sábado, 31 de dezembro de 2011

Um 2012 surpreendente

Achei que este título era o ideal para formar como desejo, dado que todos (à conta do Estado) têm a certeza de que 2012 será negro. Muito desemprego, pouco dinheiro para gastar, o custo de vida a aumentar por todo o lado, e nós sem saber por onde nos virar. Começamos a recear pela nossa saúde, pela educação, pelos bens mais básicos que ameaçam tornar-se quase um luxo na nossa sobrevivência.
A emigração voltou a ser em massa, muitos dos meus amigos e conhecidos já andam lá por fora, cada vez conheço mais gente portuguesa fora de Portugal. Nós não sabemos o dia de amanhã. Não sabemos se vamos continuar com emprego, se vamos continuar com condições para viver neste belo País à beira-mar plantado. E pior que isso, às vezes não sei se valerá a pena lutar por aqui continuar.
Por isso, os meus desejos para 2012 vão nesse sentido. No sentido de nos surpreender pela positiva, de que o País consiga provar ao mundo que tem muito para dar e que vale a pena investir. Desejo que a economia dê uma reviravolta e que voltemos a ter melhores condições de vida e de trabalho. Desejo que esta crise, nos faça olhar para os nossos defeitos, este nosso feitiozinho rezinga de que tudo está mal e de que nada conseguimos fazer.
Temos de trabalhar, temos de inovar, temos de acreditar,temos de nos atrever, temos de lutar e, acima de tudo, temos de conseguir!!!!
Boa sorte para todos! Vivemos num dos Países mais bonitos do mundo, vamos aproveitar!
Comam as passas com firmeza, e bebam o champanhe com convicção.
Um Bom ano para todos, e que daqui a 1 ano, estejamos a dizer que afinal, o ano nem foi nada mau!

2 comentários:

Silva disse...

Feliz Ano 2012 cheios de coisas doces!
Bjs

akombi disse...

E acima de tudo que estes tempos nos mostrem que afinal viviamos numa ilusão de que todos eramos ricos, que consigamos educar as nossas crianças da forma humilde como fomos educados, e dar graças por ainda ter mos pais, acredito que há muita gente a sobreviver graças aos pais, qd essa geração mais velha nos faltar não sei o que vai ser.

Feliz 2012.