terça-feira, 21 de outubro de 2014

Mimos do Paladar

Há alturas da vida em que precisamos de alguns mimos. Não é que não precisemos sempre de um bocadinho, mas há alturas em que vêm mesmo a calhar. Sair da rotina, ver coisas bonitas, lugares diferentes, sensações novas. E hoje tive um mimo para o paladar, para a vista, para a rotina. 


Com esta ementa, e principalmente com a sopa, fui ao céu e vim a cada colherada que levava à boca. Não há dúvida que ainda me falta saber muita coisa para conseguir cozinhar desta forma. Que vontade de ir pedir a receita ao chefe. Que vontade de saber como se cozinharam os legumes do 2. Prato. Que vontade de saber cozinhar à grande! 
Foi muito bom. 

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

E por falar em música

Estou completamente viciada nesta. Posso (ainda) ouvi-la vezes sem conta que não me farto. Não conheço a artista de lado nenhum, o video clip é assim um bocado (muito) para o estranho, mas a música é espetacular.
Adoro!

domingo, 19 de outubro de 2014

Músicas que não saem da cabeça

Não há dúvida que nestes meus dias mais complicados, e por mais racional que me tenha tornado como pessoa, a igreja continua a ser um local onde me sinto muito bem. As músicas já não são tristes e pesadas como na minha infância, e venho de lá com uma alegria e uma leveza que me faz bem. Muito bem! Ora vejam lá como é se tira esta música da cabeça depois de a ouvir? Não é difícil?

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Oi?

Será que isto é mesmo verdade?

"A Dinamarca vai proibir o sexo de seres humanos com animais. A iniciativa legal parte do Governo de Copenhaga, que está preocupado com o crescente turismo sexual nesta área."


Estava no site da Sic Notícias.
Está tudo, definitivamente, doido!!

Ou só eu é que não percebia que os humanos tinham sexo com animais?
Uh, God!

O meu filho tentou enganar-me

Ontem meteu-se na banheira para tomar banho, e passados alguns minutos chamou-me a dizer que já estava despachado e eu já podia ir dar banho à irmã. Achei estranho pois nem tinha ouvido o esquentador, mas lá fui. Estava pois sequinho que nem um carapau teso ao sol, já com os seus boxers vestidos a achar que eu não dava conta que não tinha tomado a "porra" (desculpem o mau jeito) de banho nenhum.
- Mas não tomaste banho - disse eu
- Tomei sim, disse ele todo zangado por não acreditar nele.
- Tens a cabeça toda seca
- Isso é porque eu sequei muito bem
- Está a toalha seca, o tapete seco, o cabelo seco, só tens um bocadinho do pescoço molhado. Que raio de banho tomaste tu?
E lá foi ele, a chorar para a banheira, comigo agora ao seu lado, a dar instruções para um banho bem tomado.
Ainda me deu vontade de rir, e disse-lhe:
- Não adianta mentires, que posso não descobrir logo, mas acabo sempre por descobrir as mentiras que me fazem. Sou adulta, já tive a tua idade, e sem bem o que as crianças fazem. Também sei que às vezes não apetece mesmo nada tomar banho, mas tem de ser. Temos de ser asseados.
Lá acabou o assunto por ali, e fomos à nossa vidinha. À hora de jantar contei ao Pai. Ficou ali um bocado incomodado enquanto o Pai lhe fazia o olhar nº 33, mas eu comecei a rir-me do disparate que foi a mentira.
À noite, enquanto o deitava, voltei a dar-lhe um pequeno sermão mas a rir-me porque não consegui mesmo disfarçar a gargalhada. E ali, num momento mais lúdico, lá contou que tinha passado o chuveiro à pressa pelo corpo, ainda com água fria, e que nem tocou no cabelo.
E pronto!
Assunto arrumado!

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Que perfume está a usar?

Usar um perfume deixa-me sempre insegura. Por vezes uso-o porque gosto do cheiro noutras pessoas e calha a dizerem-me qual é o perfume (tenho um bocado de vergonha de perguntar, só se tiver muita confiança). Outras vezes, compro um qualquer que me cheira bem vagamente na perfumaria (coisa rara pois naquele local a mixórdia de cheiros chega a ser insuportável), ou porque me oferecem algum. Mas quando o ponho todas as manhãs, fica sempre aquele cheiro intenso no ar, e nunca sei qual vai ser o resultado prático do seu esbatimento ao longo do dia, na minha pele.
Mas já é a 2ª vez, e com perfumes diferentes, que uma colega passa por mim na casa de banho e me pergunta que perfume estou a usar. A 1ª vez foi enquanto andei a usar o "Love" da Chloé, que uma colega referiu gostar muito. Eu entretanto fartei-me dele à séria, até porque o aroma que as outras pessoas sentem, nós (ou pelo menos eu) nunca o conseguimos sentir. A 2ª vez foi hoje à tarde. Entrei no WC do trabalho já mesmo antes de vir embora para casa, e houve uma colega com quem nunca tinha privado qualquer tipo de conversa, que me perguntou de repente:
- "Qual é o perfume?"
Lá lhe disse que é o "Ligh Blue" da Davidoff ao que ela responde:
- "É que já de manhã nos encontrámos na casa de banho e me cheirou muito bem quando passou por mim. Por isso agora não resisti a perguntar".
Fico contente (muito) por saber que cheiro bem por quem passo. Eu não sinto o cheiro do perfume (só de manhã e é aquele cheiro bem carregado acabadinho de sair do spray), pelo que fico feliz por saber que o perfume dura todo o dia, e fica agradável na minha pele.
Que bom! Posso viver mais descansada com a utilização do cheirinho atual.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

E eu que nem gosto de futebol

Não consigo MESMO ficar indiferente ao talento de Cristiano Ronaldo. O problema é que se está a tornar único na seleção e não têm aparecido talentos destes para o complementar. O rapaz está à beira dos 30 anos e este brilhantismo vai acabar por se ir desvanecendo a pouco e pouco com a idade.
Caraças, que o gajo é mesmo bom, bolas! O título de "Melhor Jogador do Mundo" não é mesmo favor nenhum que lhe fazem.
Saem 20 urras para o Ronaldo se faz favor:

URRA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

A propósito do post anterior

Descobri esta notícia no dinheiro vivo:


Nem de propósito para me dar mais força para dar este passo :)

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Reiki

Estou a pensar em experimentar. Preciso de outras energias (ou de saber usar as minhas) para conseguir controlar melhor a minha mente, que anda muito indisciplinada. Preciso de mais paz interior e de estar melhor comigo própria e com a correria desta sociedade que me rodeia. Já alguém experimentou? querem dar-me alguns conselhos e opiniões? Vai valer apena?
Agradecida!

domingo, 12 de outubro de 2014

Desta história do Ébola

É muito engraçado ver como é que um vírus que existe há séculos, e que de vez em quando, e infelizmente, mata uma série de humanos...africanos, nunca teve qualquer cura ou grande tentativa para a arranjar. Nunca se soube que alguma equipa estivesse altamente empenhada em descobrir a forma de a travar (tal como a malária), apesar de ser um vírus tão mortal. Desta vez, em que as proporções da doença já ultrapassaram largamente o que era previsto e aceitável, e já há brancos, europeus e americanos a morrerem com a doença, já há vacinas em teste, e equipas altamente focadas em arranjar cura.
Tão cínico isto tudo. Enquanto morrem pretos tudo bem. quando passam a morrer brancos, já anda tudo aflito.
Raio de raça humana esta!

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Help!

Ansiedade, técnicas de relaxamento, meditação, sofrimento por antecipação, mente dispersa em sentimentos negativos.
Alguém por aí que me dê dicas?

Hoje estou um caco!

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Massa Gratinada Com Atum e Legumes

Ontem esqueci-me de deixar algo a descongelar para fazer no jantar de hoje, e ando um pouco farta de comer comida que tenha de ser descongelada no micro ondas. Nunca fica com ar e sabor fresco, pelo que tento evitar. Assim, vi esta receita por acaso, e decidi durante o dia que seria o meu jantar. Fi-la praticamente igual, acrescentando apenas umas raspas de queijo parmesão antes de ir ao forno. Ficou uma delícia.


Ingredientes para 3/4 pessoas:

1 cenoura
1 cebola pequena
2 dentes de alho
3 latas de atum
azeite q.b
25g de margarina
farinha q.b
leite q.b
250g de espinafres 
massa pene q.b
meia lata de tomate aos pedaços
orégãos q.b
sal e pimenta q.b
noz moscada q.b
queijo parmesão ralado q.b

Comece por refogar a cebola, os alhos e a cenoura bem picadinhos com um pouco de azeite. Junte o tomate e tempere de sal, pimenta e orégãos. Deixe cozinhar em lume brando até apurar.
À parte, coza a massa em água fervente com sal até ficar al dente. Tembém à parte, coza os espinafres em água com sal somente alguns minutos e, depois de escorridos, pique-os.
Quando o tomate já estiver cozinhado, junte o atum, os espinafres e a massa cozida.
Faça um pouco de molho béchamel com a margarina, farinha e leite, e quando estiver cremoso tempere com um pouco de noz moscada.
Coloque o preparado de massa num pirex para ir ao forno e, por cima, deite o molho béchamel. Raspe um pouco do queijo parmesão para cima e leve ao forno cerca de 10 min. a 200º

Bom apetite!


quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Let's play the piano

Desde miúda que tenho uma adoração por este instrumento. Adoro o tipo de som que dele emana e acho que, por vezes, consegue dar magia a alguns momentos. Nunca tive oportunidade de aprender, mas ficava sempre fascinada quando alguém da minha idade fazia deslizar os dedos pelo teclado imenso, e fazer daqueles momentos, únicos.
Quando tive os meus filhos pensei em dar-lhes essa oportunidade, em homenagem ao meu gosto, e pensando que o pudessem também ter herdado. Já queria ter colocado o meu filho há mais tempo a aprender, mas não surgiu o momento certo. Até que me deu o clique do "Tem de ser agora que já está a fazer-se tarde". E depois de algumas prospeções, colocámos os 2 (o grande e a pequena) a aprender piano. Já tiveram 2 aulas, e estou radiante por ver a felicidade dos 2. Principalmente do mais velho que vem debitar tudo o que aprende com um entusiasmo que não lhe vejo muitas vezes. Hoje, já tiveram a treinar. E gostei tanto...ainda que o treino seja num órgão e não num piano (e o som não tenha mesmo nada a ver), mas a alegria e a dedicação à novidade estão a deixar-me tão feliz! E ao mesmo tempo, aproveito para aprender com eles. Coisas básicas que também não sei.
Agora é que vai ser. Let's play the piano!!!

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Este texto é assustador...e tão verdadeiro


http://portonovo.blogs.sapo.pt/578524.html

E eu, que acho que digo "Não" demasiadas vezes aos meus filhos, comparativamente com os exemplos que veem ao lado e que inevitavelmente me acham mais "má" que as mães dos outros, só penso que o melhor mesmo é continuar assim.