sexta-feira, 28 de agosto de 2015

E Hoje

Novo countdown para férias!
yupiiiiii


.....

Vamos lá à saga das malas outras vez!

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Duolingo

Duolingo é uma aplicação/site onde se podem aprender várias línguas. Eu ainda só experimentei a língua inglesa e estou completamente fã. Para os miúdos aprenderem, reverem ou alargarem os seus conhecimentos, é do melhor que já vi. Descobri-a por acaso, numa das minhas pesquisas pela Net e resolvi experimentar porque era gratuita :)
Pus os meus filhos a treinarem, e só vos digo: Já aprenderam mais em 2 semanas do que num ano inteiro de aulas de inglês na escola. Como é necessário já saber ler e escrever para usar a aplicação, penso ser aconselhável só para crianças que já tenham feito o primeiro ano de escolaridade. Para os meus 2 filhos, tem sido excelente. Andam completamente viciados naquilo, todos os dias passam 1 horinha de volta da aplicação. Ele no portátil, ela no iphone.
Experimentem, que é (mesmo) uma grande ajuda!

https://www.duolingo.com/


quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Santini

Já tinha experimentado 1 vez e a experiência tinha sido muito boa. Mas era inverno e a coisa não soube em pleno.
Uma ou outra vez já tinha passado à porta de algum, mas as filas eram tais, que nem pensava duas vezes, e desistia.
Desta vez foi no Chiado. A fila era grandita, mas não era desesperante, e nós queríamos mesmo um geladinho.
Pedi 3 sabores: Manga, Morango e Baunilha. A baunilha acabou por ficar abafada pelos outros 2 sabores, mas a Manga e Morango, senhores. Parecia mesmo que estava a comer manga pura, e moranguinhos fresquinhos. Muito bom! Um verdadeiro gelado, sem saber somente a gorduras e aditivos, e a saber realmente a fruta.
Nota muito boa para o Santini. Não só pelo sabor, mas pelo lado tradicional e saudável da coisa.


segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Parque dos Poetas

Desta vez a vista não é de Lisboa, mas de Oeiras. A última fase do Parque dos Poetas, recentemente inaugurado, tem uma vista de fazer cortar a respiração. Mais uma vez, uma obra do nosso ex-presidiário Isaltino que, felizmente, não cedeu a pressões para fazer dali uma bela e rentável zona de prédios e moradias, que havia de ter feito um belo sucesso com as vistas que proporciona.
A foto não consegue transmitir toda a beleza da vista, mas consegue ver-se a ponte 25 de Abril, o cristo Rei, todo o areal das praias da Costa da Caparica, o farol do Bugio, e eu sei lá mais o quê. 
Um belo passeio domingueiro :)


domingo, 23 de agosto de 2015

Lisboa linda

Pagamos rios de dinheiro para conhecer outros países, outras cidades, outras gentes. Faz-nos bem à cabeça, faz-nos bem ao ego, precisamos sair da rotina. Mas o que também precisamos, é de conhecer a cidade onde vivemos ...já agora.. E por isso, ontem à tarde, rumámos para alguns dos sítios mais turísticos de Lisboa. Tanto turista, mas tanto, tanto, dezenas de Tuk Tuk, os elétricos a abarrotar de gente... Bem, Lisboa está mesmo na moda. Mas também... A sua beleza não dá margem para ficar em casa. Aqui em baixo está uma foto do Miradouro das Portas do Sol. Que miradouro magnífico que eu nunca tinha visto. Nunquinha... Que lisboeta desavergonhada. E a foto não faz jus àquilo que se vê com os próprios olhos... Lindo mesmo. Depois ainda fomos ao jardim de São Pedro de Alcântara. Outra vista fantástica, ainda que diferente. 
Visitem Lisboa, que vale realmente a pena. 

 Portas do Sol

Jardim de São Pedro de Alcantara

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Meditar em Lisboa

Assim por acaso, mesmo por acaso, descobri uma sessão de meditação à hora de almoço. Fica no Centro de Budismo Moderno, perto do Rato em Lisboa, e fui experimentar.
Meditar em casa sozinha também vai dando, mas não é, definitivamente, a mesma coisa. Os barulhos, as distrações, as interrupções...
Fui experimentar então uma sessão guiada, ao vivo, e com outras pessoas. Gostei! Saí de lá tão leve, mas tão leve, que até fazia impressão. E não foi muito tempo. Foram uns 15 minutinhos apenas de sessão.
Vou voltar mais vezes certamente. Não me fica muito em caminho, mas uma vez ou outra há-de saber bem, e fazer melhor ainda.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Salada de salmão grelhado, abacate e batata salteada

Uma refeição super saborosa, saudável, ótima para o verão, e diferente para variar. A ideia surgiu-me de repente e é, decididamente, para repetir. 


Ingredientes (Para 4 pessoas):

Lombos ou posta de salmão para 4
3 batatas médias
3 tomates
1 abacate
Mistura de alfaces q.b.
Sal q.b
Alho picado q.b.
Sumo de limão
Azeite q.b.
Coentros picados q.b.

Grelhe o salmão previamente temperado com sal, alho e limão. 
Não o deixe grelhar demais para que fique rosado por dentro e pouco seco. 
Numa travessa, forre o fundo com a mistura de alfaces e rúcula. Por cima, disponha os tomates às rodelas temperados com um pouco de sal. 
Coza as batatas às rodelas, mas deixe-as ainda um pouco cruas para levar a saltear. Saltei-as num pouco de azeite e junte os coentros picados (usei congelados). Junte estas batatas ao preparado, junte depois o salmão às lascas e o abacate cortado em pedaços e previamente regado com um pouco de sumo de limão para não oxidar. Misture tudo com cuidado e, antes de servir, tempere com mais um pouco de azeite. 

Bom Apetite!

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

O Homem de Constantinopla

Mais uma obra de José Rodrigues dos Santos que tive tempo de devorar no seu todo durante as férias.
Gostei muito, embora não tenha sido (a meu ver) a sua melhor obra. No entanto, não posso deixar de referir o quanto fico admirada com o esforço que se nota estar por detrás da escrita de um livro desta natureza. Para além de uma cultura geral acima da média que é necessário ter, acredito que haja mesmo muito estudo histórico e geográfico para se chegar ao final de uma obra destas.
Só não gostei de, no final, ter de haver continuidade da história para um outro livro. Estratégias de marketing que não me agradam, alliás, que detesto mesmo.
Mas José Rodrigues dos Santos está, mais uma vez, de Parabéns!


sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Este ano comprei uma destas...

Não é propriamente o melhor dos mundos para transportar, que é E-NOR-ME. Mas o bem que sabe estar aqui sentadinha de pernas para fora, e dentro de água....
Oh, tão bom. Sentir que estamos num sofá ascendente e descendente ao sabor da maré!!!
Uma maravilha!


quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Quando quiserem pintar as unhas dos pés

Não façam como nós. Que 2 horas depois fomos para a praia e ficámos as duas com areia incrustada no verniz. É certo que até ficou engraçado. Parecem efeitos com purpurinas.... Mas não era bem isto que pretendíamos. Lol


terça-feira, 11 de agosto de 2015

Mitos Urbanos... Ou da praia

Há certas coisas para as quais sou uma inexperiente escandalosa. Porque a minha vida não tem sido propriamente uma grande aventura (eu também não sou nada aventureira), e porque também não tenho muita gente a puxar-me para a novidade. Vai daí, vou dar-vos uma notícia em primeira mão. Estão preparados? Eu (euzinha), nunca tinha comido uma bola de Berlim na praia. Esse ato, do qual todos falam por ser, ao que parecia, a oitava maravilha do mundo, nunca tinha sido experimentado pela minha pessoa. Até há uns dias atrás, quando perdi a virgindade nesta matéria. Estava na praia, em pleno Algarve, quando me surge um senhor do mais simpático e alegre que há, a apregoar as famosas bolinhas. Vejo uma grande percentagem de pessoal logo a remexer-se à procura da carteira, e a fazê-lo parar vezes sem conta. Parou mesmo ao meu lado, nuns senhores que pediram logo 3. Eu pensei: bem, se calhar é desta que experimento e vejo já se isto é mesmo bom, ou se é só pelo prazer de comer uma bola na praia. Comprei e comi, a meias com os meus filhos. E sabem que mais? Fiquei absolutamente parva com a qualidade das bolas de Berlim vendidas na praia. Pareciam mesmo acabadinha de fazer, super suculentas, fofas, frescas, e eu sei mais lá o quê de bom que possa qualificar. Não é que aquilo é mesmo orgásmico? Que boa que era o raio da bola. Ainda hoje ando a lamber os beiços, bolas!!


segunda-feira, 10 de agosto de 2015

7 Anos

Há 7 anos atrás a minha vida ficava, de repente, mais cor de rosa. No verdadeiro sentido da palavra. A minha filha é uma lição de vida para mim, a todo o dia que passa. Tem uma personalidade tão diferente da minha, mas tão diferente (para melhor), que às vezes me pergunto como pode ser minha filha. É uma benção dos céus que veio alegrar a nossa casa, a nossa família, e todos os que à volta dela gravitam.
Parabéns minha linda. Mereces tudo o que a vida de possa dar de melhor.




sábado, 8 de agosto de 2015

Wi Fi On

Voltei à vida virtual. Regressei de férias (ohhhh), e só agora volto a ter rede para poder comunicar-me com a demais sociedade. Não estar ligada, aos dias de hoje, consegue ser uma verdadeira tortura, para quem gosta de ir publicando o que vê, o que sente, o que faz. Mas estas 2 semaninhas alheada de tudo, fizeram-me muito bem. Ainda que aos dias de hoje não perceba como ainda pedem tanto dinheiro em hotéis para ter acesso à net...Onde estava, pediam 5€ por dia.. Pelo amor da santa. Não se justifica, pá. É quase um bem essencial, acessível hoje a praticamente toda a gente. E como também não podia andar a gastar dinheiro através dos dados, desliguei-me e pronto. 
Se as férias foram boas? Foram um verdadeiro sossego, no verdadeiro sentido da palavra. Só o estar quieta era uma verdadeira aula de meditação. Praia, piscina, espreguiçadeira, leitura, dormir (muito), e muito dolce fare niente. Daqui a 3 semanas, temos a 2.a dose. 

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Arrêt

É a palavra que mais tenho ouvido na praia que frequento há 1 semana. Inundada por emigrantes residentes em França, misturam a língua portuguesa e francesa como só eles conseguem. E não, não é um mito urbano. Hoje já ouvi desde o "Arrêt, ainda levas uma chapada na cara", ao "Arrêt, não estejas a molhar o teu irmão", ou ainda um "Arrêt, quando a tua mãe chegar, conto-lhe tudo o que tens andado a fazer". Isto, porque as conversas são tidas com crianças que, digamos, não devem propriamente muito à educação. Já levei várias vezes com areia na cabeça, lodo, água quando não me queria ainda molhar... Enfim, estou numa praia de elite.. Baixa! Amanhã rumo para Sul, para outras praias e outros fregueses que, espero, sejam um bocadinho mais discretos, sossegados, e de outro nível. Ainda assim, foi uma semana muito bem passada, com muito sossego, muito descanso, muito dolce fare niente. O meu filho pergunta-me muita vez o que é que pode fazer neste sossego, e eu digo-lhe para não fazer nada, para simplesmente "estar". Mas, como qualquer criança irrequieta, isso mexe-lhe com os pirulitos e resmunga. Eu então, tenho-me fartado de, simplesmente, estar....

sexta-feira, 24 de julho de 2015

A parte desesperante em ir de férias

Estou há 3 horas de volta de roupa, de produtos de higiene, de calçado, de tudo o que me possa fazer falta em 15 dias fora de casa. 3 horas para chegar aqui, a tudo mais ou menos arrumado, para que amanhã de manhã seja só dar uns retoques e sair. Estou exausta, cheia de calor, e só me apetece dizer asneiras.