sábado, 28 de fevereiro de 2015

Acham normal...

Estar afixado nas paredes de uma sala de espera de vacinação de um centro de saúde, onde vão maioritariamente e naturalmente crianças, um cartaz sobre a Sida? Com todo o discurso que isso implica?
A minha filha perguntou-me logo o que era Sida. Lá lhe disse que era uma doença e calou-se.
Depois foi o meu filho. Abeirou-se do cartaz e leu-o todo. Chegou-se depois ao pé de mim e perguntou:
- Mãe, o que é "Secho" com preservativo? Só não ficou mais esclarecido porque leu mal a palavra que lá estava que era "Sexo". Mas eu fiz-lhe aquele ar de quem diz: "-Por favor, perguntas difíceis a esta hora da manhã, não, please..." e afastou-se. Voltou a abeirar-se do cartaz para o ler novamente (Já me benzia), mas nesse momento a enfermeira chamou-nos e fomos, literalmente, salvos pelo gongo.
Mas não deviam ter publicidade/cartazes de informação mais adequada a salas de espera para crianças?
Puxa!

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Yo no creo en brujas pero que las hay las hay

Era quase 1 da manhã. Já estávamos deitados e ouvi um estrondo enorme na cozinha. Pedi ao marido para ir ver, que eu nestas coisas sou do mais maricas que há. Ele nem tinha percebido bem, devia estar na fase zombie-meio-adormecido. Lá foi. Abriu a despensa e uma garrafa de vidro que eu tenho por lá há séculos, caiu e espatifou-se no chão, deixando vidros partidos à sua volta. Possa, o que foi isto? Não me lembro do sítio preciso onde estaria a garrafa na prateleira, mas concerteza não estaria mesmo à beirinha para cair. Andámos na cozinha e despensa durante a hora de jantar e...nada! E depois de estar tudo a dormir, de não haver qualquer tipo de movimento ou trepidação, o raio da garrafa cai dali abaixo e faz aquele estrago? Bolas, não fosse estar já caidinha de sono e acho que já nem dormia. Eu não sou muito de acreditar em coisas do além, nem em nada que não veja palpável (excetuando o facto de alguma fé/crença em Deus ou em algo que possa estar para lá da inteligência humana), mas esta cena deixou-me deveras intrigada!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

XiçaC'aGrandaMalho!

Ah Grand'a Madonna!!!
Cair desta forma, levantar-se e continuar a cantar como se nada fosse....ou como se fosse uma miúda de 20 anos!!
Vá lá que acabou por cair de lado e não de costas (que podia ter sido bem pior), e mostrou que está em plena forma física. A idade não atinge mesmo esta senhora. Well done Madonna!



Portugueses pelo Mundo

Apanhei, completamente por acaso, o programa a dar hoje à noite na RTP1. Eu sou tão fã do programa, gosto tanto, mas tanto mesmo, que não percebo como não o publicitam, não o dão num horário nobre para o aproveitarem para entretenimento familiar. Precisamos estar sempre a ver as mesmas coisas e nem sabemos o que há para além disso. Ainda não percebi a que dia dá, se todos os dias, e nem sabia que era uma nova série. RTP: Shame on you! Um dos melhores programas de sempre e eu ando a perdê-lo. Hoje, estão nos Emirados Árabes Unidos e eu estou a A-DO-RAR. Que país incrível, que qualidade de vida, tão bonito, tanto dinheiro que por ali anda.
Realmente, só o medo da mudança e a imprevisibiadde do desconhecido nos obriga a ficar no mesmo sítio. O mundo é tão grande!!!!! E há tanto para descobrir. E o mais engraçado que vejo nestes programas, é perceber que quem se arrisca a sair uma vez, depois ganha o gosto e facilmente muda de país em país saciando a curiosidade de conhecer mundo. Tão giro!

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Isto também já é assim um bocadinho demais, não?

Toda a gente sabe que ela tem um corpo do caraças e por isso, não era preciso mostrá-lo de forma tão evidente. Para mim, está praticamente nua.
Foi demasiado, e acho que esta menina acabou de perder uma boa camada de pontos na consideração de muita gente.


Sim Irina, és boa comó milho, e tens umas 132.456.675 mulheres cheias de inveja do teu corpo. Mas chamares a atenção desta maneira na noite de óscares foi mau demais. Não precisavas disto! 

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Estava a ver as notícias sobre os óscars

E vi a eterna Julie Andrews a abraçar a Ladi Gaga por esta ter cantado as fabulosas melodias do "Música no Coração". E eu, que ainda este Natal voltei a reviver o filme, que é daqueles que uma pessoa nunca se farta de voltar a ver, a cantar e emocionar com aquela linda história, só pensei: Bolas, que há pessoas que por mais idade que tenham, mantêm sempre uma beleza e classe incríveis.
É o caso desta Senhora. Tão bonita e inspiradora.



sábado, 21 de fevereiro de 2015

Ai chegou o fim de semana? Tá bem

Chegarmos ao fim de semana é sinónimo de gente feliz, descansada, alegre por terminar mais uma semana de trabalho. Para mim, nos últimos tempos, dizerem-me que é 6ª feira e que no dia seguinte já é fim de semana, arranca-me um sorriso amarelo. Fim de semana para quê? Para não sair de casa, para fazer o mesmo que nos 300 fins de semana anteriores, e para passar o tempo todo a estudar e a marrar contra perguntas para as quais (ainda) não consigo responder. Estou tão fartinha disto. Acho que quando conseguir acabar, vou até Fátima. Às vezes acho que já só lá vou com uma inspiração divina extra. E depois do fim de semana? Vem tudo igual outra vez. Again and again, and again. Bem sei que não tenho grandes problemas do que me queixar, mas acho que esta rotina doentia mos vai conseguir arranjar, e já não há-de faltar muito. Oh vidinha triste!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Dia de Inspeção ao Carro

Fico sempre amedrontada com a quantidade de coisas que me mandam fazer seguidas ou em simultâneo. Eu sou gaja, não trato nenhum veículo automóvel por tu, pelo que é ver-me quase branca à procura dos faróis de nevoeiro que uso 1 vez de cinco em cinco anos, dos 4 piscas ao mesmo tempo que tenho os médios ligados, ou ligar os máximos fixamente, que é coisa que acho que nunca precisei de fazer.
Vá lá que me consegui lembrar onde tinha o colete refletor, e também não passei vergonhas a mostrar onde estava o triângulo.
Ufa! já está! Agora só daqui a 2 anos :)

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Alô Táxi

Chamar um táxi, e a senhora do lado de lá da linha dizer que é o táxi nº tal que me vai buscar. Desligar o telefone, e 30 segundos depois da conversa já não me lembrar do raio do nº dito pela senhora. É puxar com força pela cabeça, e depois esperar que, quando o táxi aparecer e eu vislumbrar o nº encolhido no vidro, se faça luz na minha memória e eu não entre no carro errado (coisa que já aconteceu e depois levei com o telefonema da senhora da rádio táxis a dar-me uma descompostura). Isto será velhice ou só cansaço?

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Ler nas Entrelinhas

Não sou pessoa com grande capacidade de ler nas entrelinhas. Costumo apreender fixamente o que está ao de cima, porque acho que me vai favorecendo, e não perco grande tempo a tentar ir ao fundo das questões. Talvez porque ache que o que está lá em baixo, não me irá deixar muito feliz. Mas às vezes cai-me a ficha. Muito poucas vezes, é certo, mas acho que tenho de começar a tomar mais atenção a tudo o que me rodeia. No outro dia uma amiga convidou-me para um almoço no dia que correspondia ao seu aniversário. Achei estranho a mensagem ter chegado apenas no dia anterior, e o que estava escrito dava a entender que o almoço tinha sido já marcado com uma série de amigas com as quais já não estava há algum tempo, e se eu queria ir. Desta vez, li nas entrelinhas o seguinte: Já marquei um almoço com umas amigas de longa data que não vejo há séculos (eu vejo-a quase todas as semanas), e estou a enviar-te este email só porque vais saber do almoço e vais ficar chateada por não teres sido convidada, por isso, pergunto-te só para não parecer mal.
Porque o convite também não fazia referência a marido e filhos, achei por bem (e porque realmente também não me dava muito jeito), recusar. Após a recusa, recebi logo de imediato uma mensagem muito compreensiva, na qual quase pressenti um tom de felicidade.
Fiquei sentida. Pode ter sido tudo muito fruto da minha imaginação, mas se eu que não costumo ler nas entrelinhas, o li tão bem desta vez, achei que foi demasiado frontal.
E é assim. Às vezes, vemos desilusões onde não nos apetecia nada ver. Mas já não é a primeira e não será certamente a última.

O cantinho dos Póneis

Fica na Terrugem, em Sintra, e pode servir para passar um bom bocado com as vossas crianças. As minhas gostaram muito. Deram de comida aos animais, pegaram numa cabrinha bebé ao colo, andaram de pónei. Um espaço bem pequenino, mas giro. 









segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Subscrevo inteiramente

Subscrevo inteiramente este texto escrito por João Adelino Faria sobre a festa dos 30 anos de Cristiano Ronaldo. Parece agora que o homem não podia fazer a festa, depois de a ter preparado e ter gasto uns bons milhares, porque o Real Madrid perdeu nesse dia. Ora vão todos dar banho ao cãozinho e catar umas pulgas em vocês próprios que é o melhor que fazem para roer a inveja.

http://www.dinheirovivo.pt/opiniao_blogs/interior.aspx?content_id=4398803&page=1

domingo, 15 de fevereiro de 2015

E finalmente provei-o

Já tinha perdido a conta à quantidade de pessoas que se babava de cada vez que me falava dos Pães de Deus da Padaria Portuguesa. Fui finalmente prová-lo, decidida a formar a minha opinião sobre o dito. E é bom sim senhora. Mesmo muito bom. Super fofo, saboroso, uma maravilha. Mas para o comer todo, achei que no final já estava um pouco enjoada de tanto açúcar. Um pouco menos doce ou menor em tamanho e tinha sido o céu. Para além disso, e tendo em conta que foi a única coisa que comi, encheu-me o papo cá de uma maneira, que parecia que tinha ido a um lanche de enfarta brutos :) Gostei muito!


Presa....

Nos últimos tempos, tenho-me sentido assim. Presa, acorrentada. 
Quando é que vou conseguir abrir o elo da merda desta corrente?


O meu Dia de São Valentim

Almoçar em casa depois de apanhar uma grande neura, passar a tarde inteira a estudar, e ir jantar a casa dos sogros. Há aqui qualquer coisa que não bate certo, não há? Tb acho! Desculpem lá o desabafo, mas há alturas em que só me apetece desaparecer.
Para continuar um fim de semana em grande, o meu filho acorda hoje, domingo de manhã, com febre.
Acho que vou pegar na chave do carro e aparecer só no próximo fim de semana!