quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Mousse de chocolate pirosa

E como passámos mais um dia de São Valentim, sai uma mousse de chocolate a atirar para o pirosa, assim como o próprio dia o exige. Ficou maravilhosa tanto em sabor, como em aspeto, que os olhos também comem.



Ingredientes:

250g de chocolate de culinária 
6 c.sopa de açúcar amarelo
6 ovos
2 c.sopa de margarina 
2 c.sopa de leite
Framboesas q.b.
Nozes picadas q.b.

Coloque o chocolate a derreter em banho-maria juntamente com a margarina e o leite.
À parte, mexa as gemas com o açúcar até o preparado fazer bolhinhas e ficar esbranquiçado. Bata as claras em castelo bem firmes.
Junte o chocolate aos ovos e açúcar devagarinho para que os ovos não cozam no chocolate ainda quente.
Depois de bem mexido, junte as claras em castelo de forma suave, sem bater.
Leve ao frigorifico, pelo menos uma hora para que a mousse fique bem firme.
Decore com framboesas e nozes picadas a gosto.
Bom apetite!!

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

O meu melhor Caldo Verde de sempre

Sempre fui mocinha de fazer um bom caldo verde.
Como os meus filhos passam a vida a resmungar quando há couves a boiar na sopa, acabo sempre a fazer cremes de legumes e outro tipo de sopas passadas para não ter de os ouvir.
Mas esta semana, quando vi um saquinho de caldo verde à venda, bateu-me uma saudade, e resolvi trazer, até porque tinha um resto de chouriço no frigorífico.
Resolvi, no entanto, fazer ligeiras alterações à receita, de acordo com os ingredientes que tinha, e não podia ter ficado melhor.
Os miúdos continuam a embirrar com as couves, mas eu e o homem cá de casa fomos ao céu com esta sopa, e até repetimos por nos saber tão, mas tão bem!



Ingredientes:

3 dentes de alho
1 chuchu
4 batatas
2 cebolas
1 cenoura
1/2 talo de aipo
Rodelas de chouriço 
Couve galega para caldo verde
Azeite q.b.
Sal q.b.

Comece por cortar todos os ingredientes em pedaços e junte apenas 1 rodela de chouriço. Regue com azeite e leve ao lume a refogar um pouco.
Junte a água quente e deixe cozer. Quando os legumes estiverem cozidos, triture tudo com a varinha mágica. Junte a couve e deixe cozinhar novamente. Tempere de sal e junte agora umas rodelas de chouriço a gosto.
Sirva bem quente!

Hum..... que delícia!!

Filme Coco

Este filme já está em cartaz há algum tempo, mas eu ainda não o tinha visto. Confesso que já começo a ficar farta de ir ao cinema ver filmes infantis, mas enfim... é a vida, e os miúdos crescem num instante, não tarda nada já anda um para cada lado.
Mas hoje, que é day-off aqui para as nossas bandas e tínhamos bilhetes para gastar, lá escolhemos este filme por já ter ouvido por mais do que uma vez que era bem giro.
Confesso que as expectativas não eram altas porque às vezes nota-se que já fazem este tipo de filmes só porque sim, porque é Natal, ou porque está na altura de sair mais um, mas desta vez dou a mão à palmatória. O filme é mesmo giro!
Uma história muito original, cenários lindíssimos, adorei e recomendo! Sim senhora!! 
Se ainda não viram e tiverem oportunidade, aproveitem! 



domingo, 4 de fevereiro de 2018

Ainda sobre o verniz de gel

Afinal o verniz que falei a semana passada não é bem verniz de gel. Apenas dá o efeito de gel. E passados 3 duas começaram as malditas lascas e o efeito de gel foi passando. De qualquer forma voltei a insistir, e, desta vez, pus mais uma passagem de verniz e de brilhante em cada unha para ver se dura mais. Gosto imenso do resultado ao início, vamos ver quanto tempo dura esta semana.

sábado, 27 de janeiro de 2018

Verniz de gel em casa

Já há algum tempo que comecei a ficar fã do verniz de gel. Não é uma coisa demasiado cara, nem obriga a uma escravidão periódica a caminho da manicure (se há coisa que não me agrada é ter este tipo de dependências, já bem bastam os afazeres e os compromissos diários). Quando algumas amigas minhas me passam a vida a dizer que têm de ir fazer as unhas, porque têm unhas de gel, já para não falar do preço... ui, até me arrepio. Mas eu gosto de ter unhas pintadas e como nunca tenho tempo nem sei quando posso marcar, acabo a pintá-las em casa com um verniz normal. Mas passados 3 ou 4 dias lá começam a sair umas lascas e é sempre uma chatice. Já para não falar do tempo que demoram a secar as unhas. E que acabo sempre a fazer disparate.
Bom, isto tudo para dizer que hoje, quando fazia as compras habituais no Pingo Doce, deparei-me com estes vernizes que diziam ser de gel. Havia várias cores para o “step 1” e outro verniz para o “step 2” que era o brilho. Custaram-me 3,45€ cada e lá trouxe a cor que quis e o brilho para experimentar. Durante a tarde lá me dediquei à tarefa.
O resultado? Adorei! Pintei sem problemas e sem me sujar (já tenho alguma experiência nesta tarefa), coloquei o brilho alguns minutos depois, secou num instante, não fiquei com mazelas numa data de unhas (como é costume com o verniz normal), e estou super satisfeita.
Aqui em baixo podem ver as embalagens que comprei. Têm ambas a mesma marca, mas por causa da cor não se consegue ler a primeira. 
Gostei, é rápido, barato e recomendo!!





quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Conversas com Ele...

Ontem foi a reunião de Pais do meu mais velho. Cheguei atrasada, mas fui conseguindo falar com os professores, um a um, numa conversa rápida, pois o que têm a dizer do meu filho é, felizmente, sempre bem. Que participa muito bem, é comportado, organizado, inteligente, curioso, etc, etc... que eu às tantas já quase tenho os olhos em lágrimas de tanto orgulho e emoção.
Cheguei a casa e ele, curioso para saber o que os professores tinham dito a seu respeito, lá me foi fazendo as perguntas da praxe:
- E o que disse a professora de História? E o de Geografia? E o de TIC?
Depois de lhe ir dizendo como os professores gostavam dele, proferiu:
- Yes, sou perfeito!!

Hajam bons egos por aí, que é meio caminho andado para que a vidinha vá correndo bem. Lol

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Super Nanny

Quando vi a publicidade ao programa, pensei logo que o queria ver. Mas no domingo esqueci-me e, ontem, quando me lembrei de repente, lá fui aproveitar as funcionalidades da Box, e por-me a ver o programa. Não sabia ainda a quantidade de comentários que já proliferavam pelas redes sociais a diabolizar o assunto, acerca da exposição das crianças, de ser tudo encenado, etc, etc.
Pois eu até gostei do programa e acho MUITO importante que se exponham os assuntos tratados.

Tenho naturalmente as minhas reticências pelas consequências que poderão existir pelo facto de as crianças estarem assim expostas no recanto dos seus lares. Os colegas de escola e a sociedade no geral podem não ser muito "generosos" ao ver estas fragilidades, mas tanto os Pais como os educadores responsáveis têm noção das possíveis consequências e, sinceramente, se se decidem expor desta forma, devem estar mesmo desesperados.

Há crianças que dão cabo de qualquer bom funcionamento de um lar, criam farpas no relacionamentos dos Pais, tornam o dia-a-dia num verdadeiro inferno. E, se é verdade que toda a criança é diferente e deve ser "levada" de maneira diferente, o dia-a-dia com a família em casa tem toda uma demais importância no seu comportamento. Há Pais que, embora só pensei no bem estar dos seus filhos, não se apercebem que as atitudes que têm, não favorecem o desenvolvimento saudável das crianças.

Não sou nenhuma mãe/educadora exemplo (longe de mim), mas também li vários artigos/livros sobre educação, e existem alguns pilares estruturais essenciais na educação das crianças.

Eu não tenho 2 filhos difíceis (nunca foram hiperativos, ou daqueles que nos sugam as energias pelas pilhas eternas), mas têm feitios completamente diferentes e têm de ser igualmente levados de formas diferentes. E são bem educados! Toda a gente o diz, eu também acho, já me deram várias vezes os Parabéns nos restaurantes por não serem verdadeiros índios à mesa e já me chegaram a vir dizer que achavam que os meninos tinham uma educação à moda antiga (o que será que quer dizer?).

E apenas posso dizer (pela minha parca experiência, pois tenho só 2 filhos, não tenho 6 nem 8) que não precisamos ter atenção a muita coisa. No essencial, basta garantir 3 pontos fundamentais:

1 - As crianças precisam tanto de Amor como de regras. São essenciais para perceberem os seus limites e não se sentirem perdidos, confusos. As regras são impostas pelos Pais e as crianças têm de obedecer!

2 - Não pode haver divergência de opinião entre os progenitores/educadores no que toca à educação ativa da criança (em frente dela);

3 - Os avós são fundamentais na educação das crianças, mas não podemos abusar deles, pois tendem a deixar a criança "desaprender" certas regras. Use, mas não abuse! A não ser que tenham uns avós completamente/muito alinhados com a educação dos Pais.

Partindo destes princípios, e que o programa basicamente mostrou muito bem, penso que estão traçadas as bases para que o caminho da educação se consiga fazer com mais tranquilidade.

Mais uma vez, não sou nenhuma expert no assunto, tudo se baseia na minha experiência e estudo, mas por vezes vejo algumas crianças que me deixam em verdadeiro estado de pânico, por saber que serão os meus filhos de futuro que terão de lidar com elas. Crianças mimadas, sem regras, que não sabem lidar com o não, com as contrariedades naturais.

Acho muito bem que haja um programa que "ensine" os Pais de hoje a agirem da melhor forma. Se aquele formato de programa é o mais indicado, não sei!
Mas que Portugal precisa de alguma ajuda nesta matéria, precisa! E vou continuar a ver o programa, e a perceber o que posso eu também melhorar na educação/relação com os meus filhos.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Acreditem em Portugal! Acreditem em vocês!!!

Concurso Montepio Acredita Portugal: inscrições terminam a 14 de janeiro!!

Vejam lá se não perdem a oportunidade da vossa vida!!! Têm até domingo. Então?

Tem uma ideia de negócio, mas não sabe por onde começar?
Tem até domingo, 14 de janeiro para se inscrever no Concurso Montepio Acredita Portugal! Para candidatar a sua ideia ou projeto, basta inscrever-se aqui, de forma gratuitaO maior concurso de empreendedorismo do país e o 2º maior do mundo apoia qualquer pessoa com uma ideia de negócio, independentemente da idade ou formação. 

A concurso estão mais de 500.000€ em prémios e os finalistas entram num programa de pré-aceleração, onde entram em contacto com investidores e mentores. 

Se tem uma ideia de negócio e não sabe por onde começar, inscreva-se aqui.

Mais informações aqui. 

Vídeo do concurso disponível aqui. 

Boa sorte!!!

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Papas de aveia com puré de maçã

E à conta de agora ter de andar a papas e comida mole durante quase 2 semanas, lá ando eu a inventar pequenos almoços diversificados para não me fartar de andar sempre de volta do mesmo.
Já tenho comido papas de aveia várias vezes, mas nunca as tinha feito com leite de arroz.
Fica mais doce do que se forem feitas com leite de vaca, e, por isso, e porque não sou muito de coisas docinhas, preferi acrescentar o puré de maçã para cortar um pouco o sabor.
Mas é uma refeição muito saudável e saborosa.



Ingredientes:

200 ml de leite de arroz
3 c.sopa cheias de flocos de aveia
1 maçã cozida esmagada
Canela q.b. Para polvilhar

Leve o leite ao lume, e junte a aveia. Deixe cozer cerca de 5 minutos.
Deite num prato, junte a maçã, polvilhe com canela e..,
Bom apetite!

Mais fácil que isto não há!

sábado, 6 de janeiro de 2018

E aos 42 anos... fiquei sem o meu último dente de leite

Parece brincadeirinha, mas não é. Lol
Tinha um canino de leite desde sempre. Nunca caiu, porque o dente definitivo estava muito dentro do céu da boca, e nunca desceu para empurrar o outro para fora.
À conta disso, tenho feito uma série de procedimentos para a minha reengenharia bucal, que terminaram ontem, com a retirada do meu dentinho antigo, e com a minha primeira experiência com um implante dentário.
Ainda me perguntaram se queria guardar o dente... ainda pensei que o pudesse colocar debaixo da almofada, não me fosse aparecer um presentinho engraçado, mas acabei por dispensar a graçola.
E pronto! Agora tenho um dente espetacular (postiço), lindíssimo, que ninguém diz que não é meu, e os meus filhos já não se riem de mim por ainda ter um dente de criança.
Aj, já agora... o implante foi facílimo de fazer, não custou nada, e eu fiquei tão surpreendida com o ato, que ainda ganhei coragem para extrair um molar que já estava em lista de espera para sair, pois já me andava a causar grande transtorno.
Fim de semana de molho, portanto, de cara inchada, e a comer papinhas. Mas por uma boa causa,
Adeus infância perdida!!!!

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Vila Natal de Cascais - o Flop

Ontem, acedi a um convite de amigos para irmos dar uma volta à Vila Natal de Cascais. Nunca lá tinha ido, mas a perspectiva até era boa tendo em conta as atividades que ofereciam, e lá fomos.
Meu Deus, que dinheiro tão mal gasto. Para já, tivemos de pagar 24€ de entrada por um bilhete família de 4 pessoas. Depois, lá dentro, ainda se pagava mais por certas atividades como andar na pista de gelo, que os meus filhos até queriam ir, mas os senhores nem capacetes tinham para segurança dos petizes. E os meus filhos nunca tinham experimentado, por isso... no way!
Havia animais, sim, essa parte era interessante. Umas renas que mal se mexiam, coitadas, uns camelos ou dromedários (não sei bem porque tinham uma manta a tapar as supostas bossas) que nem se levantaram. Umas tentativas de teatros medievais (romanos, nazarenos) que deixavam demais a desejar... tão fraquinho.
Fui comprar umas castanhas assadas para comer, porque o resto era só fast-food (e que fartinhos andamos nós de doces e porcarias) e não havia uma única que não tivesse bolor (tive vontade de as ir espetar de novo na cara da vendedora).
Depois tivemos 1h15m numa fila para subir à casa da árvore (supostamente havia um teatrinho giro), mas a coisa foi tão deprimente que saí super-frustrada por perder tanto tempo e ficar com os pés gelados para aquilo.
A única coisa que ainda achei piada foi ao facto de lançarem neve artificial (foram só breves segundos), e por momentos ficarmos todos com bocadinhos brancos pelo corpo todo (não sei se aquilo era detergente ou sabão, era esquisito).
E no fim, ainda pagar estacionamento.
Olhem, só vos digo uma coisa... se em vez de ser em Cascais fosse em Oeiras, certamente que a entrada seria ou gratuita ou a 1/3 do preço. Os divertimentos bem mais interessantes porque o Isaltino teria de ser notícia badalada (e da boa).
Por favor.... Que coisa triste!

Para o ano se esta Vila Natal voltar, esqueçam. Guardem o dinheiro para o cinema ou o teatro que vale bem mais a pena.

Bom Ano de 2018 a todos!!!

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Resoluções de Ano Novo

Não costumo ter resoluções de Ano Novo. Acho sempre que é um bocado só para a promessa, e que na realidade nada vai mudar, ou então acho que sou eu que não tenho noção de querer nada ao ponto de ser uma resolução de Ano Novo.
Mas este ano é diferente. O cansaço e o esgotamento físico e mental que me trazem até ao final de 2017, levam-me a ponderar fazer algumas alterações na minha vida, na tentativa de a conseguir viver com maior qualidade. Afinal de contas, só temos uma, e devemos poupá-la ao máximo.
Em jeito de balanço, 2017 foi para mim um ano sem grandes alterações em relação aos anos anteriores. A minha saúde manteve-se mais ou menos na mesma, com tendência infelizmente para piorar :( Em Abril achei que precisava novamente de ir à procura de uma ajudinha profissional para as minhas ansiedades e, em boa verdade, não tenho melhorado grande coisa. Senti-me obrigada a abandonar a ajuda inicial e ir à procurar de outra (que comecei mais agora ao final do ano), na tentativa de acertar de vez em quem me possa ajudar a desconstruir algumas coisas na minha cabeça.
Praticamente não viajei nada em 2017, sem ser uma ida à neve em Abril aos Pirinéus Aragoneses, o que me deixa muito desconsolada. O verão passou por mim sem que o tivesse gozado como queria e a minha vidinha lá vai andando sempre na mesma. Saí das aulas de yoga às quais ia, e que já me andavam a fazer mais mal que bem, e arranjei outras bem mais interessantes. Ganhei uma amiga nova, que agora me acompanha em algumas corridinhas semanais, e que muita alegria me dá pela companhia que me faz, e por tornar a corrida algo ainda mais prazeiroso. Cada vez me sinto mais viciada. Em 2017 adquiri um imóvel, o meu primeiro, por sinal, que me deu uma alegria imensa saber que tenho um bocadinho da cidade de Lisboa nas minhas mãos.
Mas chego ao fim do ano, com a necessidade urgente de mudar algumas coisas. Assim, as minhas resoluções de Ano Novo, são:

1- Deitar-me todos os dias de semana às 22:30h. Tenho de conseguir organizar a minha vida para este objetivo, caso contrário temo realmente pelas minhas capacidades físicas e mentais. Na loucura, só poderei ir até às 23:00h, e só podem ser casos pontuais;

2- Cada vez que fizer uma refeição (leia-se jantar) aos dias de semana, terei de fazer o dobro da quantidade para dar para mais um dia. Acabou-se o cozinhar todos os dias, já percebi pelas mulheres que me rodeiam que sou um verdadeiro alien, ninguém que trabalha faz isto... nerd!

3- Vou contratar um serviço de engomadoria e passar para eles a minha roupa. Acabou-se o facto de não ter um único serão de descanso durante a semana, porque estou sempre agarrada ao ferro. Finito!

E pronto! Acho que apesar de serem somente 3, são desafiantes o suficiente para me colocar à prova.

Au revoir, mes amis! Votos de um excelente 2018 a todos os que ainda me leem desse lado.
Chuac!

Bom 2018!

sábado, 23 de dezembro de 2017

A casa do Bacalhau

Já me tinham falado Muito Bem, por sinal, deste restaurante. Ontem calhou lá ir, num almoço de Natal com os meus colegas, e não desiludiu em nada.
O menu, tendo como base sempre o bacalhau, é verdadeiramente excelente.
Escolhi um caril de bacalhau sobre um risoto de espargos que estava, simplesmente, de ir aos céus.
Ainda tinha um tracinho de beterraba no prato, e um crocante não sei de quê, que parecia tudo casar na perfeição. Adorei.
Ora vejam as imagens abaixo e vejam lá se não são de babar. O restaurante não é barato, mas vale a pena uma visitinha de vez em quando.
Recomendo!





segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

6 Km

Ontem atingi mais um record pessoal nas minhas lides das corridas.
Consegui, pela primeira vez, chegar aos 6 km a correr sem parar.
Tendo em conta que no dia anterior tinha tido a festa do meu filho, e comi muuuuiiiita coisa (açúcar a mais, proteínas a mais, sei lá). O que sei é que ontem me sentia cheia de energia para correr, pelo que, apesar do frio gélido que se fazia sentir, às 18h, lá fui eu. Já há algum tempo que andava pelos 5 ou 5 e picos Km e sentia que, se eu quisesse, chegaria facilmente aos 6. E assim foi! Sem grandes problemas, lá atingi um novo patamar que me deixa cheia de vontade de ir cada vez mais além.
Muito devagarinho e grão a grão, lá vou fazendo pequenas conquistas que me deixam orgulhosa desta minha decisão de ter começado a correr.
Quando cheguei a casa, sentia literalmente as endorfinas a preencherem-me o corpo, tal era a sensação de bem estar que me percorria as veias.
Que bom!

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

12/12/2005

Foi há 12 anos. Há 12 anos tornei-me mãe pela primeira vez e hoje, para grande orgulho teu, já fazes 12 anos e casas os anos.
És praticamente sempre o último da turma a ter o aniversário, para alguma tristeza tua, que te sentes  sempre o benjamim entre os teus pares, mas hoje atinges o patamar de igualdade até ao final do ano letivo.
Confesso que esta data me deixa com um misto de emoções (como é usual), mas este número começa a ser grande de mais. Eu? Já com um filho de 12 anos? Começam a olhar para mim do género: "Hum, já não deve ser assim tão nova, com um filho desta idade...."
Pois é! Fui mãe aos 30, coisa que hoje em dia já começa a ser quase rara. Tenho colegas que só a partir dos 35 começam a pensar no assunto. As mães de 40 que gravitam à minha volta, essas então, já lhes perdi a conta.
O mundo está a mudar, a sociedade é exigente, rigorosa, e não para melhor.
Mas hoje o meu menino faz 12 anos! Um menino que o foi desde sempre mais crescido do que devia, que vê e ouve o telejornal com atenção à hora de jantar e me faz perguntas complicadas sobre política e a dívida pública.
Hoje, o nosso Presidente da República também faz anos, para grande orgulho teu, que vais seguindo esta vida política portuguesa com alguma (demasiada para a tua idade) proximidade.
Os olhos brilharam-te a primeira vez que soubeste que o nosso ídolo Marcelo fazia anos no mesmo dia que tu! Que orgulho...o que quererá dizer?
Parabéns meu menino. Que a vida te sorria sempre e que te dê aquilo que mereces.