quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Em busca de empregada doméstica

Ando há meses nisto. Depois da minha empregada de 7 anos ter ido embora por ter tido uma proposta de trabalho a tempo inteiro, que nunca mais estabilizo. Primeiro fiz entrevistas mas não houve ninguém que me enchesse as medidas. Depois resolvi experimentar uma daquelas empresas que fazem limpezas em casa. Foram 2 meses em que correu tudo bem até ao dia em que me surripiaram uns auriculares aqui de casa. Mandei-as embora. Se um dia foram uns auriculares, outro dia era uma jóia qualquer. Deus m'a libre!!! Já agora, a empresa era a HouseMaid, só para ficarem de pé atrás se por acaso trabalharem para vocês. E agora ando em busca novamente. Ainda tentei ficar sem ninguém mas não dá. Não dou conta de tudo, e descobri que afinal não sou a super mulher - shame on me!!! Por isso, alguém que me queiram recomendar para vir a minha casa por 4h à 6ª feira?. Tem de ser de MUITA confiança e que limpe muto bem que não gosto nada de ver as coisas aldrabadas. É para Lisboa. Obrigada.

PS: Nunca pensei usar o blogue para isto, mas já estou no desespero. Quando me recomendam alguma, não tem disponibilidade para mim. Arre!

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Coisas que se aprendem nas salas de espera

A sala de espera de um consultório médico, pode ser sempre um ótimo local de meditação. Tanto de meditação como de descanso, cultura, convívio e sei lá mais o quê. É tanto o tempo que nos fazem esperar, que dá para tudo. Nomeadamente para ler revistas cor-de-rosa daquelas que só leio nestes sítios e nas férias de verão quando não tenho nada para fazer.
Então desta vez, fiquei a saber que a Daniela Mercury, depois de estar casada uma pipa de anos e de ter 2 filhos biológicos, achou que a sua felicidade futura estava ao lado de uma outra mulher com quem já adotou até mais uns quantos filhos. E se calhar agora perguntam-me vocês:
- Mas tu não sabias que a Daniela Mercury era gay? Em que mundo vives tu?
Pois, não sabia de nadinha. E fiquei de boca aberta numa sala de espera de um consultório médico. Ando completamente alheada da realidade das estrelas do nosso planeta, pois a minha vida já me dá demasiados afazeres e leituras, de maneiras que é assim. Há por aí mais estrelas com vidas esquisitas e das quais eu tenha de saber as novidades para não fazer estas figuras?
Agradecida!

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Que cansaço senhores...

Ele há dias que já nem sei como me chamo. A cabeça trabalhou tanto, tanto, mas tanto durante o dia, que já não consegue processar absolutamente nada. Não pensa, os olhos abrem só a meia haste, o corpo só quer caminha. Por isso, e porque já não consigo pensar em absolutamente nada, vou para o vale dos lençóis recuperar. Amanhã a ver se ganho imaginação e neurónios para os colocar a trabalhar para quem gosta de aqui vir.
Besitos

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Herman atravessa gerações

Tinha o meu filho a rir, sentado no sofá, a ver o "Bem vindo a Beirais". Disse- me:
- Mãe, olha o Herman!
Eu vejo, sorrio, e penso: bolas, que há 30 anos atrás, era eu que descobria o Herman através dos programas da altura dos anos 80. E tantos anos depois, continua a cativar as gerações mais novas, e a fazer crescer o grupo dos que o admiram. Só a forma como tem gerido a sua carreira nos últimos anos de crise, mostra a humildade de que é feito, e de como é, seguramente, um exemplo a seguir. Não anda a roubar ninguém, não sucumbiu à solidão nem às dificuldades de um mundo artístico ingrato e sem posses. Vai à luta, dá um passo atrás para poder seguir em frente, não tem medo do trabalho seja ele qual for, e agradece a todo o tipo de público que o admira, porque merece e porque é do público que vive e que sempre viveu. Grande Herman!!! Sempre tua fã. 

sábado, 25 de outubro de 2014

Viver em Portugal nestes dias é ...

Poder estar na praia, dia 25 de Outubro, sem grandes confusões mas com gente suficiente para sentir conforto e aconchego, haver lugar para estacionar logo à boca da praia, a temperatura estar fantástica ( nada de vento, e o calor no ponto certo), e a água do mar estar melhor que o Algarve no pico do Verão. Soube tão bem!!!!




sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Crescidas à Força

Às vezes olho para certas meninas e fico com pena. Porque o corpanzil que molda já as suas tenras emoções e capacidades, está longe de se adequar à realidade. Falo das meninas que começam a desenvolver-se demasiado depressa fisicamente, e se destacam perante as demais por começarem a ficar diferentes muito cedo.
Existe uma menina na escola dos meus filhos que tem 8 anos, e maminhas já bem proeminentes. É muito alta relativamente aos outros, e um autêntico bebé em comportamento. Vejo a mãe às vezes com um ar desesperado a tentar que a sua única e já tardia filha lhe obedeça ou tenha um comportamento mais equilibrado perante as assistências, mas não consegue. É uma criança ainda muito infantil e aparentemente bastante mimada, e depois com aquele corpo já quase de adolescente. Pouco faltará para chegar à altura de uma mulher adulta (se for baixa), e com as maminhas já grandes no meio de crianças do 1º ciclo. Eu fico mesmo com pena. Porque é uma injustiça retirarem a infantilidade e a inocência a uma menina tão pequenina (em idade). Mas ninguém tem culpa. A natureza é assim e está a transformar uma menina já em pequena mulher, sem o mínimo aviso, a mínima preparação. 8 anos é uma criança tão pequena, bolas!
E quantas meninas mais há assim por aí? Que lhes aparece o período aos 9 anos (9!!! que horror). Como é que uma criança de 9 anos vai perceber que já tem o período para dali a 20 anos (provavelmente, se não for mais) poder procriar?
Oxalá não aconteça o mesmo à minha menina. Tadinhas, deixem-nas ser crianças até quererem. Só se é criança uma vez e não volta mais.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Descabelamento

É o que me está a acontecer, nestes últimos dias. Assim que saio do banho e me penteio, até me assusto. Saem tantos, tantos, que fazem um pequeno tufo que tenho de deitar para o lixo. Depois é durante o dia. Vou passando as mãos pelo cabelo não vá andar com eles pendurados a quererem cair, e é vê-los agarrados aos meus dedos, de todas as vezes que os passo pela cabeça. Isto está bonito, está! Bem sei que o Outono é época propícia a isto, mas a mim não me costuma acontecer com esta dimensão. Lá comecei novamente a usar o shampoo vichy energizing que me fez tão bem da última vez que esta situação me aconteceu, e vamos lá a ver qual é o resultado. Bolas!!!!

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Fazer as coisas certas na idade certa

Algo que me dizem tantas vezes, e que é tão verdade!! E tão mal que me sinto por saber que fui uma das que não fiz quase nada do que deveria na idade em que podia (ou não podia, mas fazia sentido e ninguém levaria a mal). E que estas coisas trazem recalcamentos. E que os vou sentindo aos poucos e poucos. Não fiz o que devia, fui muito impedida, muito condicionada, muito limitada por uma infindável lista de preconceitos idiotas. Há coisas que me revoltam sobre o meu passado e esta é, seguramente, uma delas.
E por isso às vezes a minha tamanha vontade de um escape, de um grito do ipiranga, de uma loucura. Mas as limitações que nos impõem vida fora são demasiado fortes para fugirem fora da nossa personalidade já formada há tantos anos.
E pronto! Era só um pequeno desabafo.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Mimos do Paladar

Há alturas da vida em que precisamos de alguns mimos. Não é que não precisemos sempre de um bocadinho, mas há alturas em que vêm mesmo a calhar. Sair da rotina, ver coisas bonitas, lugares diferentes, sensações novas. E hoje tive um mimo para o paladar, para a vista, para a rotina. 


Com esta ementa, e principalmente com a sopa, fui ao céu e vim a cada colherada que levava à boca. Não há dúvida que ainda me falta saber muita coisa para conseguir cozinhar desta forma. Que vontade de ir pedir a receita ao chefe. Que vontade de saber como se cozinharam os legumes do 2. Prato. Que vontade de saber cozinhar à grande! 
Foi muito bom. 

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

E por falar em música

Estou completamente viciada nesta. Posso (ainda) ouvi-la vezes sem conta que não me farto. Não conheço a artista de lado nenhum, o video clip é assim um bocado (muito) para o estranho, mas a música é espetacular.
Adoro!

domingo, 19 de outubro de 2014

Músicas que não saem da cabeça

Não há dúvida que nestes meus dias mais complicados, e por mais racional que me tenha tornado como pessoa, a igreja continua a ser um local onde me sinto muito bem. As músicas já não são tristes e pesadas como na minha infância, e venho de lá com uma alegria e uma leveza que me faz bem. Muito bem! Ora vejam lá como é se tira esta música da cabeça depois de a ouvir? Não é difícil?

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Oi?

Será que isto é mesmo verdade?

"A Dinamarca vai proibir o sexo de seres humanos com animais. A iniciativa legal parte do Governo de Copenhaga, que está preocupado com o crescente turismo sexual nesta área."


Estava no site da Sic Notícias.
Está tudo, definitivamente, doido!!

Ou só eu é que não percebia que os humanos tinham sexo com animais?
Uh, God!

O meu filho tentou enganar-me

Ontem meteu-se na banheira para tomar banho, e passados alguns minutos chamou-me a dizer que já estava despachado e eu já podia ir dar banho à irmã. Achei estranho pois nem tinha ouvido o esquentador, mas lá fui. Estava pois sequinho que nem um carapau teso ao sol, já com os seus boxers vestidos a achar que eu não dava conta que não tinha tomado a "porra" (desculpem o mau jeito) de banho nenhum.
- Mas não tomaste banho - disse eu
- Tomei sim, disse ele todo zangado por não acreditar nele.
- Tens a cabeça toda seca
- Isso é porque eu sequei muito bem
- Está a toalha seca, o tapete seco, o cabelo seco, só tens um bocadinho do pescoço molhado. Que raio de banho tomaste tu?
E lá foi ele, a chorar para a banheira, comigo agora ao seu lado, a dar instruções para um banho bem tomado.
Ainda me deu vontade de rir, e disse-lhe:
- Não adianta mentires, que posso não descobrir logo, mas acabo sempre por descobrir as mentiras que me fazem. Sou adulta, já tive a tua idade, e sem bem o que as crianças fazem. Também sei que às vezes não apetece mesmo nada tomar banho, mas tem de ser. Temos de ser asseados.
Lá acabou o assunto por ali, e fomos à nossa vidinha. À hora de jantar contei ao Pai. Ficou ali um bocado incomodado enquanto o Pai lhe fazia o olhar nº 33, mas eu comecei a rir-me do disparate que foi a mentira.
À noite, enquanto o deitava, voltei a dar-lhe um pequeno sermão mas a rir-me porque não consegui mesmo disfarçar a gargalhada. E ali, num momento mais lúdico, lá contou que tinha passado o chuveiro à pressa pelo corpo, ainda com água fria, e que nem tocou no cabelo.
E pronto!
Assunto arrumado!

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Que perfume está a usar?

Usar um perfume deixa-me sempre insegura. Por vezes uso-o porque gosto do cheiro noutras pessoas e calha a dizerem-me qual é o perfume (tenho um bocado de vergonha de perguntar, só se tiver muita confiança). Outras vezes, compro um qualquer que me cheira bem vagamente na perfumaria (coisa rara pois naquele local a mixórdia de cheiros chega a ser insuportável), ou porque me oferecem algum. Mas quando o ponho todas as manhãs, fica sempre aquele cheiro intenso no ar, e nunca sei qual vai ser o resultado prático do seu esbatimento ao longo do dia, na minha pele.
Mas já é a 2ª vez, e com perfumes diferentes, que uma colega passa por mim na casa de banho e me pergunta que perfume estou a usar. A 1ª vez foi enquanto andei a usar o "Love" da Chloé, que uma colega referiu gostar muito. Eu entretanto fartei-me dele à séria, até porque o aroma que as outras pessoas sentem, nós (ou pelo menos eu) nunca o conseguimos sentir. A 2ª vez foi hoje à tarde. Entrei no WC do trabalho já mesmo antes de vir embora para casa, e houve uma colega com quem nunca tinha privado qualquer tipo de conversa, que me perguntou de repente:
- "Qual é o perfume?"
Lá lhe disse que é o "Ligh Blue" da Davidoff ao que ela responde:
- "É que já de manhã nos encontrámos na casa de banho e me cheirou muito bem quando passou por mim. Por isso agora não resisti a perguntar".
Fico contente (muito) por saber que cheiro bem por quem passo. Eu não sinto o cheiro do perfume (só de manhã e é aquele cheiro bem carregado acabadinho de sair do spray), pelo que fico feliz por saber que o perfume dura todo o dia, e fica agradável na minha pele.
Que bom! Posso viver mais descansada com a utilização do cheirinho atual.