quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Socorro! O meu filho já usa desodorizante

Foi a semana passada que dei conta de algo diferente.
Vínhamos da sua aula semanal de ténis e passámos pelo supermercado antes de ir para casa. Ao sair do elevador, levantou os braços para abrir a porta e cheirou-me a suor. Como só estávamos os 2 no elevador pareceu-me vir dele, mas nem queria acreditar. Mandei-o parar, fui cheirá-lo debaixo dos braços e ia-me dando uma coisa. Este rapaz, de 11 anos e meio, cheirava a sovaco tal e qual um adulto. Ainda não tinha dado conta de nada, continuava a achar que era um menino, uma criança cujo suor ainda é tão inocente como o seu dono.
Mas não, as coisas mudaram. Ainda que seja um menino sem quaisquer pilosidades derivadas da puberdade (e aí a minha admiração pelo sucedido), as hormonas estão a começar a funcionar. E cheiram.
Disse-lhe que da próxima vez que fossemos à médica, eu ia perguntar-lhe que tipo de desodorizante haveria de usar. Mas não consegui esperar. No dia seguinte, novamente o cheiro me invadiu as narinas e eu optei por lhe colocar o meu desodorizante à frente. Como também mando vir da Net os meus, que são pouco agressivos, vai ficar assim até eu falar com a médica.
Oh senhores, mais um gasto, mais uma etapa.
Não sei se está na idade certa, se adiantado ou atrasado. Agora que eu ainda não estava à espera desta, não estava!

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Queixamo-nos muito da nossa vida

E depois vemos isto....

https://www.facebook.com/britosemangola/?hc_ref=ARSBkaUxKD25A3FTUn-0g9XG8YYzoT80sVlHI8qmmWYLIwcrRB_udGdOi3Dtzw89Wd8&fref=nf

Sim, a família do anúncio do continente é verdadeira, e está a passar por um momento que ninguém deseja. Ontem levei um murro no estômago quando, por acaso, passei pela sua página de facebook que já seguia há algum tempo.
A caminho do 9º filho, descobriu o pior.
Eu não conheço a família diretamente, mas conheço quem conheça, e isso transtornou-me ainda mais. Uma família tão crente, tão devota e com tanta fé e positivismo, com 8 filhos para criar, uma mãe ainda tão nova, e acontece isto?!
Oh meu Deus! onde fica a fé nestas alturas?

Só espero mesmo que tudo passe bem depressa. Não acredito que mereçam tal provação.
Pode parecer estranho, mas cada vez tenho mais a sensação de que este tipo de situações acontece a gente com muita capacidade de se sobrepor a elas. É preciso ser muito forte psicologicamente para aguentar isto. Talvez seja a forma do divino nos dar (à sociedade) modelos para seguir, formas de acreditar que, no final, tudo vai correr bem.

Ou então sou só eu a tentar desviar a coisa para justificar uma existência divina que preconiza sempre o bem :(